Crônicas do Agora | Tudo sobre filmes e séries
Image default
Crônicas

Seu cheiro é minha maior saudade…

Ah, a época das acácias e girassóis! Das mais belas às mais raras. A estação floral traz consigo esta mudança de ares, cores e flores. Contrariando o que Camello disse, a primavera chegou e com ela meu amor. Chegou minha alegria, meu bom humor, a minha flor. Chegou o tempo de amar ainda mais aquela que faz meus olhos encherem d’água. A flor que torna o meu jardim o mais belo de todos, minha linda tulipa.

Ela é flor manhosa que encanta e faz sorrir – mas é aquele sorriso frouxo sem fim. Flor rosa como as maçãs de um lindo rosto tímido. Seu perfume se impregnou na minha alma.  Alguns dias ela tem cheiro doce de manhã ensolarada. Em outros, vem perfumando o mundo com sua essência de relva fresca. De domingo a domingo, o seu cheiro fazia parte de mim. Bastava alguns passos porta afora e mais uma vez me via diante de um lindo jardim que enchia meus pulmões de alegria. Lá estava a bela flor, colorida e cintilante.

Tudo que a compunha se tornou fixo na minha memória e ter sua presença apenas nas primaveras me partia o coração. Era insuportável. Corria para fora de casa e não conseguia mais sentir o cheiro da temporada da alegria. Era triste olhar o jardim sem aquele mar de flores. Sabia que a espera seria certa como nas outras vezes, ainda assim, aguardar pelo florescer das plantas de setembro me fazia suspirar. Começava mais uma jornada para encontrar a mais bela flor, aquela que me fazia transbordar de êxtase.

Mal sabia que a reencontraria logo.

Na manhã seguinte, no tapete da porta, havia um bilhete ao lado de uma linda tulipa rosa. O bilhete tinha cheiro de flor recém colhida e dizia: “Sempre haverá flores por todos os lados, basta que você nunca pare de cultivá-las. Nunca se esqueça disso. Feliz primavera, meu bem, estou voltando em breve. O Festival das Tulipas foi incrível. Seu cheiro é minha maior saudade. Te amo“.

E meu coração fez-se paz por saber que meu jardim estaria completo novamente.

_

+ CRÔNICAS: PITANGA MEDICINAL PARA AS BORBOLETAS NO ESTÔMAGO

Related posts

Desculpe o transtorno, preciso falar sobre amor

Rodrigo Dall' Acqua

Não tem nada demais se o outro não quer nada comigo

Gi Marques

Esse corpo que você insiste em pegar eu não te dei, é meu. Devolve.

Gi Marques
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
0 Compart.